O que é Centro Espírita?

O Centro Espírita

  1. O Centro Espírita é uma unidade basilar, uma verdadeira célula da ação programática do Movimento Espírita, constituindo-se não só como um educandário de Espíritos, mas também como um atuante templo de orações e de fraterna vivência evangélica. É a abençoada instituição de cultivo do amor entre as criaturas encarnadas e desencarnadas, um santuário de reeducação espiritual.
  2. Podemos imaginar esse núcleo educativo e posto de socorro na complexidade de uma usina e laboratório, hospital e escola, núcleo de pesquisas e célula de experiências valiosas, onde o coração e o cérebro se entreguem a inadiáveis tarefas de abnegação e fraternidade, de equilíbrio e união, de estudo e luz.
  3. O Centro Espírita é um posto de socorro, espiritual e material, que acolhe desde a criança até o velho, necessitados ou não de assistência e fraternidade. É templo, é casa de oração, é recanto de paz, acolhendo os desesperados, os revoltados.
  4. É uma alegria verificar que, no Brasil, o idealismo, o anseio da prática da caridade em seus multiformes aspectos e a firme vontade de propagar a doutrina espírita têm sido as alavancas propulsoras da fundação e sustentação das instituições espíritas.

O papel do Centro Espírita

  1. O papel que o Centro Espírita deve desempenhar é primordialmente operar a propagação da doutrina espírita para a renovação do homem, integrando-o no grupo familiar e na sociedade em que vive, com vistas ao progresso moral e espiritual de todos. Como escola de formação espiritual e moral, que deve ser, o Centro Espírita desempenha papel relevante na divulgação do Espiritismo e no atendimento a todos os que nele buscam orientação e amparo.
  2. Cabe ao Centro Espírita a responsabilidade de mobilizar todos os recursos possíveis à instrução, orientação, alertamento e educação dos encarnados, seja na infância, seja na mocidade, na madureza ou na velhice, a fim de que se desincumbam com êxito de suas tarefas.
  3. Incumbe-lhe, ainda, a atribuição de promover, em clima de harmonia, a Unificação. O opúsculo “Orientação ao Centro Espírita”, obra elaborada pelo Conselho Federativo Nacional, recomenda que todo Centro deve unir-se aos demais com o propósito de confraternização e permuta de experiências para o aprimoramento de suas atividades. Fazendo-o, estarão os Centros cumprindo uma orientação sugerida por Kardec, como vimos anteriormente. (Leia sobre o assunto o módulo 8 deste estudo constante da edição de 6/6/2007 desta revista.)
  4. Da relevância de suas atribuições, da magnitude de sua missão, por meio de suas múltiplas atividades atuais, ressalta toda a imensurável e notável importância de seu papel no mundo contemporâneo, tão envolto em crises e tormentosas convulsões sociais.
  5. Ao aplicar a doutrina espírita, ensinando e promovendo a sua prática pelo exercício contínuo da lei de amor, o Centro Espírita estará realizando o que de mais edificante e altaneiro poderia alcançar: a evolução moral e espiritual do homem e da Humanidade, conduzindo a ambos ao reino de luz, de paz e de bem-estar geral. Por aí se pode bem aquilatar a sua inestimável e insuperável importância.

As atividades do Centro Espírita

  1. O Centro Espírita desenvolve múltiplas realizações agrupadas em atividades básicas, administrativas, de comunicação e de unificação. As atividades que se relacionam com o objetivo da doutrina estão discriminadas no opúsculo“Orientação ao Centro Espírita” (obra citada), na seguinte ordem:
  • Promover o estudo metódico e sistemático da doutrina espírita e do Evangelho à luz do Espiritismo.
  • Promover a evangelização da criança à luz da doutrina espírita.
  • Incentivar a orientação da juventude na teoria e na prática doutrinária, integrando-a em suas tarefas.
  • Divulgar a doutrina espírita por meio do livro.
  • Promover o estudo da mediunidade, orientando as atividades mediúnicas.
  • Desenvolver atividades de assistência espiritual, mediante a utilização dos recursos oferecidos pela doutrina, inclusive reuniões privativas de desobsessão.
  • Manter um trabalho de atendimento fraterno, pelo diálogo, com vistas à orientação e esclarecimento das pessoas que buscam o Centro.
  • Promover o serviço de assistência social espírita, assegurando suas características beneficentes, preventivas e promocionais.
  • Incentivar e orientar a instituição do Culto do Evangelho no lar.
  1. Além destas, o Centro desenvolve atividades administrativas, atividades de comunicação, inclusive a divulgação do Esperanto e, por fim, atividades de Unificação, conjugando esforços e somando experiências com as demais instituições congêneres da mesma localidade ou região, de modo a evitar paralelismo ou duplicidade de realizações.
  2. O Centro Espírita, para melhor desempenhar seu papel, deve revestir a forma departamental de administração. Um modelo usual de organização de Centro Espírita no Brasil prevê, além da existência de um Conselho Deliberativo, uma Diretoria Executiva constituída de presidente, vice-presidente, secretário e tesoureiro e diretores de Departamentos, a saber: Departamento Doutrinário (estudos, palestras, educação mediúnica, assistência espiritual e desobsessão), Departamento de Assistência Social, Departamento de Infância e Juventude, Departamento de Divulgação (livraria, biblioteca, divulgação da doutrina por meio do rádio, da televisão e da imprensa) e Departamento de Administração.

Fonte: Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.